Manifesto para a Biotecnologia 2014-2019

BiotechManifesto2014-19

Manifesto para a Biotecnologia 2014-2019

A EuropaBio – Associação Europeia de BioIndustrias publicou um manifesto em defesa dos interesses da biotecnologia na União Europeia para 2014-2019 que se destina aos novos Membros do Parlamento Europeu e aos novos Comissários Europeus. O manifesto exige uma tomada de atenção e uma aposta firme para este sector no qual a Europa está a ficar para trás no panorama internacional.

É destacado o objectivo da biotecnologia como ferramenta utilizada para melhorar a qualidade de vida das pessoas e para resposta aos grandes desafios da sociedade do século XXI: aumentar a eficiência da utilização dos recursos disponíveis, melhorar a segurança alimentar, fazer face às alterações climáticas e enfrentar a necessidade de crescimento económico da Europa.

A biotecnologia está presente na vida do dia-a-dia: na roupa que vestimos, nos produtos para a lavar, nos alimentos, nos medicamentos e no combustível. Tem sido uma área fundamental para a competitividade europeia em inovação e investigação, assim como aumento de crescimento económico, aumento do número de postos de trabalho e criação de empresas.

Actualmente, a Europa corre o risco de ser o centro de investigação mundial que depois não beneficia das vantagens das tecnologias que inventa e disponibiliza ao mundo. A EuropaBio chama desta forma a atenção para que se crie e execute uma acção inteligente para a bioindustria europeia que envolva  todas as fases desde a investigação até ao comércio dos produtos.

Download do Manifesto

 

11 Junho 2014 – IV Encontro “Biotecnologia e Agricultura: O Futuro é Agora”

IV Encontro Internacional - Biotecnologia e Agricultura: O Futuro é Agora

11 de Junho de 2014
IV Encontro Internacional
“Biotecnologia e Agricultura: O Futuro é Agora”
51º Feira Nacional de Agricultura
Sala de conferências do Cnema – Santarém, Portugal
Mais informações em Breve!

June, 11 2014
IV International Meeting
“Biotecnology and Agriculture: The Future is Now”
51º National Fair of Agriculture
Cnema Conference Room, Santarém- Portugal
More information will be provided as soon as possible!

OGM: Parecer do Conselho para a Ciência e Tecnologia (UK)

icone_AGRO_engGenetica

Culturas Geneticamente Modificadas
Carta sobre Beneficios e Riscos dos OGM
ao 1º Ministro Britânico do Conselho para a Ciência e Tecnologia (UK)

Março 2014

O Conselho para a Ciência e Tecnologia do Reino Unido publicou um parecer enviado ao Primeiro Ministro Britânico relativamente aos benefícios e riscos da utilização dos organismos geneticamente modificadas (OGM ou transgénicos) na agricultura e as questões políticas que cruzam as responsabilidades de vários departamentos governamentais.

Neste parecer, este Conselho observa os benefícios e os riscos das tecnologias de engenharia genética utilizadas para produzir OGM e fornece recomendações ao governo para melhorar a qualidade do debate sobre este tema no Reino Unido e na Europa.

O parecer refere dois Relatórios relacionados com as evidências relacionadas com a utilização das plantas transgénicas na agricultura:

 

LER DOCUMENTOS DESTE PARECER:

https://www.gov.uk/government/publications/genetic-modification-gm-technologies

 

 

Hoje – 17h – Conferência – Agricultura Familiar e adopção de OGM

1557676_601165893302833_1260051207_n

“Agricultura Familiar
e adopção de Organismos Geneticamente Modificados”

19 Março 2014 – 17h00h – Entrada Livre

Pedro Fevereiro – Instituto de Tecnologia Quimica e Biológica da Universidade Nova de Lisboa
Maria Gabriela Cruz – Aposolo – Associação Portuguesa de Mobilização de Conservação do Solo

Academia das Ciências de Lisboa
R. Academia das Ciências, 19, 1249-122 Lisboa
Ver mapa em baixo


Mais informações em:
https://www.facebook.com/academia.das.ciencias.de.lisboa

Mapa-AcademiaCienciasLisboa

Prémio Mundial da Alimentação: É necessária mais investigação em agrobiotecnologia na UE

Marc Van Montagu, laureado com o Prémio Mundial da Alimentação 2013, explica a necessidade de encorajar a investigação pública na área da biotecnologia aplicada à agricultura, que não é suficientemente apoiada pelos governos dos países da União Europeia.

http://www.youtube.com/watch?v=VblP8Q2ZAnY

 

175 milhões ha de cultivos transgénicos por 18 milhões agricultores (90 % de países em desenvolvimento)

 

Infografia-ISAAA-Cultivos GM2013 -1 (1)

O relatório anual do ISAAA, sobre o cultivo de plantas transgénicas na agricultura em 2013, mostra que mais de 18 milhões de agricultores em 27 países cultivaram 175 milhões de hectares com plantas Geneticamente Modificadas (GM), sendo 90 % desses agricultores oriundos de 19 países em desenvolvimento (16,5 milhões), o que comprova mais uma vez que os cultivos transgénicos são uma ferramenta cada vez mais importante para os pequenos agricultores.

Apesar de todas as dificuldades impostas pela UE aos agricultores Europeus, a área cultivada com milho Bt aumentou 15% para 148.013 hectares . E em mais um ano se coloca a questão: do que está a UE à espera para beneficiar milhões de agricultores Europeus e permitir o cultivo das plantas GM avaliadas e aprovadas pela EFSA (Agência Europeia de Segurança Alimentar) uma e outra vez ao longo dos anos?

Infografia-ISAAA-Cultivos GM2013 -1 (2)

A União Europeia acumula quase meio século de atraso nos processos de aprovação de culturas geneticamente modificadas. A Comissão Europeia raramente cumpre as suas obrigações legais para levar a votação pelos Estados Membros os dossiers relacionados com as culturas transgénicas. De facto, adicionando todos os dias de atraso nas votações, existe um atraso total de 48 anos.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 68 outros seguidores