Gene auto-incompatível em pólen de Papoila

Investigação
Gene auto-incompatível em pólen de Papoila

11 Junho 2009 – ISAAA

As plantas superiores produzem sementes através da polinização, utilizando interacções específicas entre o pólen e o tubo polínico. A auto-incompatibilidade é um mecanismo utilizado em muitas espécies para evitar os cruzamento endogâmicos (ou seja, entre indivíduos parentais) e promove o aumento da diversidade genética.

Investigadores da Univerdade de Birmingham, no Reino Unido,  identificaram um gene masculino de papoila (Papaver rhoeas) responsável pela auto-incompatibilidade que há muito se mantinha desconhecido. A equipa de investigadores conseguiu identificar o gene feminino que dá indicações ao estigma sobre que pólen deve ser aceite ou rejeitado e agora identificou o gene homólogo masculino.

Num artigo publicado na revista Nature, Noni Franklin-Tong e a sua equipa, descobriram que a interacção entre os genes masculinos e femininos desencadeia um conjunto de sinais químicos, em efeito dominó, para inibir o crescimento do tubo polínico. Quando o seu crescimento é inibido dá-se a apoptose das células (isto é, a morte programada das células) e o pólen autodestrói-se. Segundo os autores, a identificação do gene masculino, o PrpS, pode ser utilizado na produção das gerações F1 de plantas híbridas com interesse agrícola, sendo por isso uma descoberta importante para a investigação e prática do melhoramento de plantas.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s