Artigo – Estudo em Portugal sobre Coexistência – Regulamentação e Produtividade

Estudo em Portugal sobre Coexistência
Regulamentação e Produtividade

Outubro 2010 – Ecological Economics

Em 1998, o milho geneticamente modificado começou a ser utilizado na agricultura europeia. Depois da publicação das linhas de orientação da Comissão Europeia sobre a coexistência entre culturas transgénicas e as convencionais e tradicionais, em 2003, Portugal desenvolveu regulamentação de coexistência e rastreabilidade  para esses produtos.

Existe um debate continuo sobre a forma como as politicas de coexistência afectam a sua adopção. Neste estudo, publicado na revista científica Ecological Economics, os autores mediram os custos e os benefícios do cultivo de milho geneticamente modificado para os membros das cooperativas de agricultores.

Todos os membros dessas cooperativas atingiram uma maior margem bruta nas sementeiras de milho transgénico comparando com os resultados obtidos na sementeira de milho convencional homólogo.

Os resultados do artigo mostram que a regulamentação de coexistência exigidas não originam necessariamente o aumento de custos de produção.

Ler Artigo
Analysis: Coexistence regulations and agriculture production: A case study of five Bt maize producers in Portugal

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s