Centena de investigadores debateu floresta transgénica em encontro internacional

Comunicado

25 anos de investigação científica

CENTENA DE INVESTIGADORES DEBATEU FLORESTA TRANSGÉNICA
EM ENCONTRO INTERNACIONAL

28 Novembro 2012 – CiB Portugal

 

II Encontro de Genómica Florestal, realizado em 26 de Novembro de 2012, no ITQB-UNL – Instituto de Tecnologia Química e Biológica, em Oeiras, reuniu 100 investigadores de diferentes países europeus e do Brasil. O objectivo foi promover a discussão sobre o estado da arte do uso da engenharia genética no melhoramento de árvores florestais das regiões temperadas e tropicais, após 25 anos de investigação científica.

Jorge Paiva, investigador do IICT – Instituto de Investigação Científica e Tropical, impulsionador e dinamizador deste encontro destaca que “a interacção entre os participantes foi muito importante para fortalecer a colaboração entre instituições académicas e empresariais, nacionais e internacionais no âmbito do tema das florestas transgénicas”.

Giancarlo Pasquali, investigador do Centro de Biotecnologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil, explica que “o avanço das pesquisas e o lançamento comercial das árvores Geneticamente Modificadas (GM) seguem os passos das variedades agrícolas GM como a soja, o milho e o algodão”. Segundo o investigador, novas características genéticas já foram introduzidas em álamo, eucalipto e pinheiro como, por exemplo, a resistência a doenças e as alterações da qualidade da madeira.

“A Engenharia Genética é uma tecnologia que adaptada ao melhoramento das árvores produtoras de madeira pode permitir ganhos importantes de produtividade e da qualidade da madeira.”, explica Pedro Fevereiro, director do Laboratório de Biotecnologia de Células Vegetais do ITQB e presidente do CiB – Centro de Informação de Biotecnologia. O investigador explica também que “a comercialização de árvores melhoradas com esta tecnologia não está ainda disponível. Contudo, os ensaios em curso – em laboratório e no campo – perspectivam a possibilidade de utilização futura desta tecnologia para o melhoramento das árvores de floresta.

Cristina Vettori e Matthias Fladung, coordenadores do projecto Europeu COST Action FP0905, abordaram diversas questões, amplamente discutidas entre os participantes, relativas à percepção e preocupação da sociedade com a biossegurança das florestas transgénicas e a sua comercialização na Europa. Esta acção COST  tem como objectivo reunir o conhecimento científico existente sobre as árvores GM e emitir recomendações para a implementação de legislação na União Europeia sobre a sua utilização.

“As avaliações de segurança para a saúde e ambiente estão a ser conduzidas na Europa, Brasil, China e Estados Unidos da América recorrendo a estudos de longa duração, como é pertinente em espécies arbóreas. O presente encontro permitiu reunir e discutir estas informações”, declarou Giancarlo Pasquali.  “Embora a libertação comercial de árvores GM ainda esteja distante, os desenvolvimentos científicos e tecnológicos que utilizam a engenharia genética de árvores avança significativamente”, acrescentou ainda.

O II Encontro de Genómica Florestal foi organizado no âmbito do projecto nacional “Micro-Ego” e do projecto internacional “Tree for Joules” do Plant KBBE (Transnational PLant Alliance for Novel Technologies – towards implementing the Knowledge-Based Bio-Economy in Europe), financiados pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, e pela acção COST FP0905, financiado pela Comissão Europeia.

MAIS INFORMAÇÕES

Programa e Livro de Resumos

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s