Biotecnologia e Saúde: “Por favor, imprima-me uma orelha”

“Por favor, imprima-me uma orelha”

16.02.2016 | Público.pt | Nature Biotechnology

Cientistas criaram uma impressora que imprime orelhas, pedaços de osso e músculos feitos com células numa solução à base de gelatina e um polímero que dá a forma desejada ao órgão. Esta tecnologia inédita pode vir a ser utilizada na medicina regenerativa.

Medicina Regenerativa - Por favor imprima-me uma orelha - 16.02.2016

A produção tridimensional (3D) é o grande desafio actual da engenharia para a construção com fins clínicos de tecidos celulares vascularizados com dimensão, forma e estrutura integrada. Os autores desta investigação criaram agora esta impressora, de nome ITOP para construção  de tecidos e órgãos integrados.

Diz no Público.pt que esta impressora, criada pela equipa de Anthony Atala do Instituto Wake Forest para a Medicina Regenerativa, EUA, é uma máquina inédita que, em vez de tinta ou de plástico, usa células suspensas numa solução de gelatina e um polímero para criar orelhas, pedaços de osso e músculos que estão vivos.  Este estudo de investigação científica foi publicado na revista Nature Biotechnology. Os resultados são importantes para o futuro da medicina regenerativa. “Até agora, os métodos de bio-impressão de células costumavam produzir estruturas simples e pequenas. Nós ultrapassámos isso”, explicou Anthony Atala, falando sobre a impressora de tecidos e órgãos integrados.

 

1 comentário a “Biotecnologia e Saúde: “Por favor, imprima-me uma orelha””

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s