Tomate | Ácido ou picante?


Créditos da imagem: Tracie Hall/Flickr

Já imaginou um tomate picante? Com a engenharia genética e as mexidas certas nos genes do tomate é possível criar um fruto capaz de incendiar a boca dos aficionados de comida hiper-picante. A co-habitação ancestral do tomate com pimentas, como o jalapeno, facilita o processo.

A motivação para tornar o tomate picante não é apenas gastronómica, é também terapêutica, uma vez que o capsaína – químico que confere aos alimentos o sabor picante – tem-se mostrado promissor como analgésico, sendo até usado em produtos como o spray de pimenta. A estas vantagens acresce outra: o tomate é mais fácil de cultivar e mais produtivo do que as pimentas, pelo que, ao ajustar os genes do tomate para que produza capsaína, os investigadores poderiam ajudar os agricultores a aumentar os ganhos e a reduzir os custos de produção.

Num estudo publicado recentemente na revista Trends in Plant Science, os investigadores descrevem dois caminhos genéticos para conferir ao tomate o sabor picante das pimentas mais fortes. Saiba quais, aqui.  

Siga o CiB no Twitter @cibpt e no Facebook @cib.portugal.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s