Grandes Áreas Biotecnológicas


Grandes Áreas Biotecnológicas

Outubro 2008 – CiB Portugal

  • Quatro Grandes Áreas Biotecnológicas – Quatro Cores

Actualmente, é usual classificar com cores as grandes áreas da Biotecnologia.

A Biotecnologia Branca diz respeito às aplicações industriais e ambientais. Inclui os processos industriais que utilizam enzimas e organismos para processar e produzir químicos, materiais e energia. Esta área inclui também a biorremediação através de microrganismos que retiram produtos tóxicos do ambiente, por exemplo no tratamento de águas residuais ou no combate a marés negras.

A Biotecnologia Vermelha inclui as aplicações relativas à saúde. Esta área inclui a utilização de processos relacionados com a medicina e a farmacologia e que se baseiam na manipulação genética de organismos. Antibióticos, técnicas de diagnóstico, vacinas, terapia génica, testes genéticos, farmogenómica, células estaminais, entre outros, são exemplos das aplicações desta área.

A Biotecnologia Verde dedica-se às aplicações agrícolas e alimentares. As aplicações biotecnológicas desta área incluem métodos de melhoramento de variedades vegetais através da micropropagação, da selecção com marcadores moleculares e da utilização de tecnologia de DNA recombinante. As tecnologias desta área permitem ainda utilizar organismos e células vegetais para produzir ou transformar alimentos, biomateriais e energia.

As soluções utilizadas nesta área pretendem produzir plantas resistentes a doenças, a pragas, a pesticidas e condições ambientais adversas (por exemplo, a salinidade, as temperaturas extremas), ou plantas com teor nutritivo de maior qualidade.

A Biotecnologia Azul dedica-se a aplicações com origem em organismos aquáticos. Esta área envolve a aplicação de métodos moleculares com base em organismos marinhos e de água doce, ou nos seus tecidos, células ou componentes celulares. O objectivo é aumentar as reservas de alimentos e a sua segurança, proteger espécies ameaçadas e ainda desenvolver novos fármacos.

  • Biotecnologia Multicolor – Interdisciplinaridade

A Biotecnologia é interdisciplinar e por isso muitas aplicações são classificadas com mais de uma cor. Por exemplo, a produção de energia a partir de plantas ou de resíduos pode ser considerada biotecnologia branca ou verde.

—–

Fontes
  1. Biology online
  2. Bio Entrepreneur
  3. What is Biotechnology – UMBI
  4. Europabio
  5. ¿Qué es la Biotecnología? – Biopositivízate
Anúncios

Boletim Informativo do CiB Nº2 – Julho 2007

Boletim Informativo do CiB
Nº2 – Julho 2007

Destaques

  • Cultivos biotecnológicos 2007: Área de milho transgénico triplica em Portugal
  • Divulgação de informação incorrecta é injustificável: Pólen de milho não é disseminado por abelhas – Referências Bibliograficas Utilizadas – Download Aqui
  • Marcos históricos 2006: Biotecnologia e Agricultura

Actividades CiB

  • Workshop Biotecnologia e Sociedade
  • Distribuição gratuita “Biotecnologia das Plantas”
  • Seminário – Biocombustíveis
  • Divulgação do Relatório do ISAAA 2006
  • Visita de deputados a laboratórios
  • Divulgação de mega-estudo – Não foram detectados transgenes em animais
  • Exposição sobre ensaios de campo com variedades GM em Portugal
  • Conferência Alimentos transgénicos e mudanças tecnológicas
  • CiB na AR
  • Jornadas de Eng. Biológica
  • Formação em OGMs
  • Pegada ambiental Equilíbrio na avaliação de novas tecnologias
  • Livro – Jornalismo e Agrobiotecnologia
  • Não aprovação de culturas GM e impactos económicos
  • Inexistência de transgenes em gado alimentado com rações GM

Esquema da transformação genética de uma planta

Esquema
Procedimento para produzir uma planta transgénica

através da bactéria Agrobaterium tumefaciens
e de um plasmídeo de transferência


Download do Esquema


Adaptado de Dean Madden, 1997
in Transgenic Plants – Unit 9 – European Iniciative for Biotechnology Education
pelo CiB – Centro de Informação de Biotecnologia Portugal

 

OGMs no Contexto da Agrobiotecnologia – Breve Introdução Científica

OGMs no Contexto da Agrobiotecnologia
Breve Introdução Científica

Setembro 2006 – CiB Portugal

A temática dos Organismos Geneticamente Modificados  (OGMs – ver caixa), também conhecidos como organismos transgénicos, é muitas vezes abordada com conotação negativa, principalmente quando se trata da sua utilização na agricultura. As mensagens transmitidas ao público ultrapassam e omitem as questões técnico-científicas, as quais já foram clarificadas, sendo agora aceite que a utilização de OGMs trazem benefícios para a agricultura e para o ambiente, podendo significar uma oportunidade para se produzir produtos agrícolas de elevada qualidade.

  • O que é um Organismo Geneticamente Modificado (OGM)?
  • Interesse da tecnologia do milho Bt
  • Produção de plantas geneticamente modificadas
  • Marcadores Moleculares de DNA
  • Plasmídio
  • Segurança dos produtos aprovados para comercialização
  • Características disponíveis em OGM

Ler artigo completo

Consultar Esquema de Transformação Genética de uma Planta


Boletim Informativo do CiB Nº1 – Maio a Agosto 2006

Boletim Informativo do CiB
Nº1 – Maio a Agosto 2006


Destaques

  • Estudos em Espanha: Coexistência de Milho Convencional e Bt
  • OGMs no Contexto da Agrobiotecnologia

Actividades CiB

  • CiB no ICABR em Itália
  • CiB na EFSA
  • Visita de Deputado da AR a Laboratório de Biotecnologia
  • Estudo em Portugal: Coexistência de Milho Bt e Convencional
  • Seminário: Biotecnologia na Agricultura Portuguesa
  • Conferência Internacional

Boletim Informativo do CiB – Nº 0 – Jan-Abr 2006


Boletim Informativo do CiB

Nº 0 – Jan-Abr 2006


Destaque

  • Conferência Internacional sobre Coexistência

Actividades CiB

  • Zonas Livres de Transgénicos em Portugal sem Fundamento Científico
  • Sessões de esclarecimento com agricultores
  • Conversas com Política sobre Agrobiotecnologia

Reportagem CiB

  • Projecto “Despertar para a Bioética”

Download do Boletim Informativo do CiB