Fungo selvagem com aplicações industriais e bioremediação

icone_BioRemediacao

Fungo selvagem com aplicações industriais e bioremediação

7 Maio 2009 – ArgenBio

Um fungo selvagem comestível poderá ser produzido de forma industrial para ser comercializado, uma vez que a sua utilização tem potencial para degradar resíduos agro-industrais, tendo por isso aplicações biotecnológicas muito interessantes.

A produção de fungos comestíveis aumentou nos últimos anos e impulsionou a investigação em novas espécies selvagens. Os investigadores de duas equipas de institutos da Argentina a estudar uma nova espécie Polyporus tenuiculus, com origem na América Central e da América do Sul. Esta espécie cresce naturalmente na madeira.

Segundo um dos autores do trabalho, Edgardo Albertó, podem agora ser estabelecidas condições e os parâmetros ideais para o cultivo industrial de uma nova espécie de fungo que nunca antes foi cultivado.

Os resultados deste estudo foram publicados no Journal of Industrial Microbiology and Biotechnology.

LER MAIS

BioRemediação – Algas retiram excesso de arsénico da água

BioRemediação
Algas retiram excesso de arsénico da água

1 Abril 2009 – ArgenBio

A alga unicelular Cyanidioschyzon tem a capacidade de se desenvolver em ambientes extremamente tóxicos.

O hidroarsenicismo consiste na presença elevada de níveis de arsénico, elemento tóxico ao seu humano e para os animais, em concentrações superiores às toleráveis na água potável.

Segundo o investigador Tim McDermott, do Departamento de Recursos Terrestres e Ciências Ambientais da Universidade Estatal de Montana, nos EUA, esta alga tem mostrado ser capaz de modificar quimicamente o arsénico em águas vulcânicas, o que pode ser fundamental para se aplicar a sua utilização com o objectivo de desintoxicar resíduos da industria mineira sobrecarregados com esta substância e também na produção de alimentos mais seguros e para limpar águas subterrâneas.

O hidroarsenicismo pode manifestar-se de diferentes formas, como lesões na pele ou doenças oncológicas, sendo a utilização potencial desta alga muito importante para tratar as águas contaminadas.

LER MAIS

Projecto Transgénesis


transgenesisescoladesampaio2

Transgénesis – Organismos Geneticamente Modificados foi um trabalho realizado por Ana Robalo e Vanessa Passeiro, alunas da Escola Secundária de Sampaio ao longo do ano lectivo 2007/2008.

O CiB – Centro de Informação de Biotecnologia decidiu disponibilizá-lo neste blogue, dada a elevada qualidade que apresentou no contexto de projectos semelhantes realizados por estudantes do ensino secundário durante o ano lectivo 2007/08.

Download do PDF


Concurso – PLANTAS TRANSGÉNICAS NO DIA-A-DIA

Concurso

PLANTAS TRANSGÉNICAS NO DIA-A-DIA

10º ao 12º Ano | Envio até 30 de Abril de 2009

cib-concursoplantastrangenicasnodiaadiablog

No ano em que se comemora o 25º aniversário da comprovação da transformação genética de plantas, o CiB – Centro de Informação de Biotecnologia está a promover o concurso “Plantas Transgénicas no Dia-a-Dia” destinado aos alunos do Ensino Secundário ou equivalente, durante o ano lectivo 2008/2009.

Serão seleccionados os três melhores trabalhos (em texto, áudio ou vídeo) enviados até 30 de Abril de 2009. Os premiados terão os seus trabalhos publicados e divulgados pelo CiB. Os prémios incluem leitores MP4 e vales-cheque destinados à aquisição de livros e material informático. Todos os alunos e professores premiados receberão um exemplar do livro “Biotechnology for Beginners” e um diploma.

O CiB pretende desta forma contribuir para a promoção do conhecimento científico sobre plantas geneticamente modificadas (conhecidas também como plantas transgénicas) e para o estímulo pela cultura científica e tecnológica, nomeadamente na área da biotecnologia vegetal e engenharia genética de plantas.

——

Regulamento do Concurso e Ficha de Inscrição

Cartaz de Divulgação A4 – Formato JPG

Grandes Áreas Biotecnológicas


Grandes Áreas Biotecnológicas

Outubro 2008 – CiB Portugal

  • Quatro Grandes Áreas Biotecnológicas – Quatro Cores

Actualmente, é usual classificar com cores as grandes áreas da Biotecnologia.

A Biotecnologia Branca diz respeito às aplicações industriais e ambientais. Inclui os processos industriais que utilizam enzimas e organismos para processar e produzir químicos, materiais e energia. Esta área inclui também a biorremediação através de microrganismos que retiram produtos tóxicos do ambiente, por exemplo no tratamento de águas residuais ou no combate a marés negras.

A Biotecnologia Vermelha inclui as aplicações relativas à saúde. Esta área inclui a utilização de processos relacionados com a medicina e a farmacologia e que se baseiam na manipulação genética de organismos. Antibióticos, técnicas de diagnóstico, vacinas, terapia génica, testes genéticos, farmogenómica, células estaminais, entre outros, são exemplos das aplicações desta área.

A Biotecnologia Verde dedica-se às aplicações agrícolas e alimentares. As aplicações biotecnológicas desta área incluem métodos de melhoramento de variedades vegetais através da micropropagação, da selecção com marcadores moleculares e da utilização de tecnologia de DNA recombinante. As tecnologias desta área permitem ainda utilizar organismos e células vegetais para produzir ou transformar alimentos, biomateriais e energia.

As soluções utilizadas nesta área pretendem produzir plantas resistentes a doenças, a pragas, a pesticidas e condições ambientais adversas (por exemplo, a salinidade, as temperaturas extremas), ou plantas com teor nutritivo de maior qualidade.

A Biotecnologia Azul dedica-se a aplicações com origem em organismos aquáticos. Esta área envolve a aplicação de métodos moleculares com base em organismos marinhos e de água doce, ou nos seus tecidos, células ou componentes celulares. O objectivo é aumentar as reservas de alimentos e a sua segurança, proteger espécies ameaçadas e ainda desenvolver novos fármacos.

  • Biotecnologia Multicolor – Interdisciplinaridade

A Biotecnologia é interdisciplinar e por isso muitas aplicações são classificadas com mais de uma cor. Por exemplo, a produção de energia a partir de plantas ou de resíduos pode ser considerada biotecnologia branca ou verde.

—–

Fontes
  1. Biology online
  2. Bio Entrepreneur
  3. What is Biotechnology – UMBI
  4. Europabio
  5. ¿Qué es la Biotecnología? – Biopositivízate

Boletim Informativo do CiB Nº2 – Julho 2007

Boletim Informativo do CiB
Nº2 – Julho 2007

Destaques

  • Cultivos biotecnológicos 2007: Área de milho transgénico triplica em Portugal
  • Divulgação de informação incorrecta é injustificável: Pólen de milho não é disseminado por abelhas – Referências Bibliograficas Utilizadas – Download Aqui
  • Marcos históricos 2006: Biotecnologia e Agricultura

Actividades CiB

  • Workshop Biotecnologia e Sociedade
  • Distribuição gratuita “Biotecnologia das Plantas”
  • Seminário – Biocombustíveis
  • Divulgação do Relatório do ISAAA 2006
  • Visita de deputados a laboratórios
  • Divulgação de mega-estudo – Não foram detectados transgenes em animais
  • Exposição sobre ensaios de campo com variedades GM em Portugal
  • Conferência Alimentos transgénicos e mudanças tecnológicas
  • CiB na AR
  • Jornadas de Eng. Biológica
  • Formação em OGMs
  • Pegada ambiental Equilíbrio na avaliação de novas tecnologias
  • Livro – Jornalismo e Agrobiotecnologia
  • Não aprovação de culturas GM e impactos económicos
  • Inexistência de transgenes em gado alimentado com rações GM

Boletim Informativo do CiB Nº1 – Maio a Agosto 2006

Boletim Informativo do CiB
Nº1 – Maio a Agosto 2006


Destaques

  • Estudos em Espanha: Coexistência de Milho Convencional e Bt
  • OGMs no Contexto da Agrobiotecnologia

Actividades CiB

  • CiB no ICABR em Itália
  • CiB na EFSA
  • Visita de Deputado da AR a Laboratório de Biotecnologia
  • Estudo em Portugal: Coexistência de Milho Bt e Convencional
  • Seminário: Biotecnologia na Agricultura Portuguesa
  • Conferência Internacional

Boletim Informativo do CiB – Nº 0 – Jan-Abr 2006


Boletim Informativo do CiB

Nº 0 – Jan-Abr 2006


Destaque

  • Conferência Internacional sobre Coexistência

Actividades CiB

  • Zonas Livres de Transgénicos em Portugal sem Fundamento Científico
  • Sessões de esclarecimento com agricultores
  • Conversas com Política sobre Agrobiotecnologia

Reportagem CiB

  • Projecto “Despertar para a Bioética”

Download do Boletim Informativo do CiB