Arquivo da categoria: Websites

EXPLICAR OS OGMs

science-of-gmos-univ-pardue

EXPLICAR OS OGMs

A Faculdade de Agricultura da Universidade de Pardue (EUA) criou um website que clarifica o tema dos Organismos Geneticamente Modificados (OGMs), conhecidos também por transgénicos, e a sua utilização na agricultura.

Os OGMs são um tema relevante sobre o qual a maior parte das pessoas conhece pouco. Desejamos saber o que comemos e a forma como o fazemos tem impactos no ambiente. Conhecer mais e melhor torna-nos mais capazes de decidir para nós próprios e para as gerações futuras.

Os OGMs são um tema complexo e por isso é apresentado neste website em diferentes sub-temas. Cada secção inclui respostas a perguntas frequentes e vídeos com entrevistas a investigadores.

* O que são os OGMs?
* Porque usamos OGMs?
* Os OGMs causam problemas de saúde?
* Como os OGMs afectam os insectos?
* Como funciona o processo de regulamentação da utilização de OGMs?
* Então e sobre os OGMs e as ervas daninhas?
* O que se passa com a questão dos OGMs e da rotulagem dos seus produtos?

Explorar o Website

faq-gmo-univ-pardue

História da Biotecnologia | Novo website

História da Biotecnologia
– Novo website –
Setembro 2016 | Biotech Week

Na Semana Europeia da Biotecnologia / Biotech Week 2016 foi lançado um website ilustrado sobre a a evolução da Biotecnologia ao longo do tempo e desde há 8000 anos: The Evolution of the Revolution – Biotechnology Timeline Celebrating Innovation in Biotechnology

historybiotechnology

 

Culturas e alimentos transgénicos são seguros diz Academia de Ciências dos EUA

Cover-Image-High-Resolution-201x300

“Culturas GM são seguras”
Nova Avaliação da Academia Nacional de Ciências,
Engenharia e Medicina dos EUA

17 Maio 2016 | Acad. Nac. Ciências EUA e CiB Brasil

A Academia Nacional das Ciências, Engenharia e Medicina dos Estados Unidos da América (EUA) declarou que o uso de culturas agrícolas e alimentos geneticamente modificados (conhecidos por culturas GM ou transgénicos) é seguro. 

Foi realizada uma nova e extensa avaliação por 20 peritos em diferentes áreas do conhecimento científico e publicado o  relatório “Genetically Engineered Crops: Experiences and Prospects”, com mais de 400 páginas que inclui extensa informação compilada dos últimos 30 anos de investigação, pareceres e recomendações.

No website de divulgação deste estudo estão também disponíveis outros relatórios científicos, respostas a perguntas frequentes (FAQ) sobre as culturas GM, sobre este estudo de avaliação e ainda material de divulgação geral na secção de comunicação pública (com apresentação de slides e vídeos).

A Academia Nacional de Ciências, Engenharia e Medicina dos Estados Unidos reúne cientistas reconhecidos pela comunidade científica e, desde 1863, funciona como conselheira para as decisões do governo norte-americano. A produção deste relatório de avaliação das culturas e alimentos GM foi realizada a partir da avaliação de cerca de 1000 publicações científicas, foram ouvidas mais de 80 opiniões em audiências públicas e em seminários e foram analisados mais de 700 comentários enviados pela população.

A CONCLUSÃO é de que não foram encontradas diferenças para a segurança do ambiente entre as culturas e os alimentos geneticamente modificados quando comparados com os seus homólogos convencionais. O relatório aborda também as implicações para a saúde e conclui que não há evidências de que os alimentos transgénicos causem obesidade, doenças gastrointestinais, diabetes, doenças renais, autismo, alergias ou cancro.

Estas conclusões confirmam mais uma vez o que tem vindo a ser reconfirmado desde há mais de vinte anos. Estes produtos foram rigorosamente e extensamente testados e analisados pela comunidade científica e pelas autoridades internacionais. A agricultura e os agricultores, as fileiras alimentares, a sociedade em geral e o ambiente têm benefícios da utilização destes produtos biotecnológicos.

LINKS PARA INFORMAÇÕES

  • Relatório – “Genetically Engineered Crops: Experiences and Prospects” -, Resumo do Relatório e Recomendações
  • Website de divulgação do estudo com relatório e documentos complementares

 

Culturas Transgenicas no Mundo 2015 - NAS-EUA
Distribuição das culturas GM (transgénicas) comercializadas no mundo em 2015. Foram cultivados 180 milhões ha  – 12% do total cultivado – por cerca de 18 milhões de agricultores – 90% dos quais estão em países em desenvolvimento – (pág. 47 do relatório completo).

 

5 DESTAQUES SOBRE O ESTUDO
“Genetically Engineered Crops: Experiences and Prospects”

18 Maio 2016 | Vox Energy and Environment

1 – A evidência + importante sugere que as culturas GM são tão seguras como as culturas convencionais.
2 – As Culturas GM usadas até agora provaram que têm elevado valor para muitos agricultores, mas o contexto da sua utilização é importante.
3 – É necessário cuidado com argumentos simplistas sobre as culturas GM poderem “alimentar o mundo”.
4 – Algumas Culturas GM têm efeitos ambientais positivos, mas há que ter cuidado com a gestão da resistência das “super ervas-daninhas”.
5 – A Engenharia Genética de plantas está a mudar radicalmente e é necessário ajustar as regulamentações de acordo com a realidade dos avanços do conhecimento, como em qualquer outra área da inovação tecnológica.
LER MAIS

Uso Insecticidas Culturas Transgenicas 2015 - NAS-EUA
Redução nas taxas de aplicação de pesticidas em Algodão e Milho entre 1995-2010 nos EUA (pág. 75 do relatório completo)

Genes

COMENTÁRIOS DE 15 ESPECIALISTAS AO ESTUDO
“Genetically Engineered Crops: Experiences and Prospects”

17 Maio 2016 | GENeS – Genetic Expert News Service

A GENes divulga os comentários de 15 especialistas sobre este estudo da Academia Nacional das Ciências, Engenharia e Medicina dos EUA sobre o conhecimento acumulado ao longo dos últimos 30 anos de investigação científica.  Esses especialistas são académicos de diferentes áreas das ciências da vida e medicina (plantas,  insectos, genética e engenharia genética, saúde das plantas, toxicologia em seres humanas e animais, alergias humanas e animais), da gestão ambiental e agrícola e da gestão económica.

 

Área de milho transgénico em Portugal aumentou 20% em 2012

Área de milho transgénico em Portugal aumentou 20% em 2012

Setembro 2012 – DGADR

Em 2012, foram cultivados 9.278,1 hectares de milho geneticamente modificado em Portugal, segundo dados da DGADR –  Direcção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural. A área aumentou 20 por cento em relação a 2011, cuja a área cultivada foi de 7.723,6 ha.

O milho transgénico cultivado pelos agricultores portugueses é  geneticamente modificado  para resistir ao ataque de broca, praga que pode atingir graves proporções, atingindo as plantas e as maçarocas, podendo causar a destruição de grande parte destas culturas e consequentes prejuízos aos agricultores. Este milho Bt permite por isso aumentar a produtividade do cultivo, reduzindo em simultâneo a aplicação de insecticidas, a redução de custos com mão de obra e com combustíveis fósseis, a redução de emissões de gases com efeito de estufa e  consequentemente o aumento da rentabilidade.

Dados desde 2005, relatórios de acompanhamento das culturas transgénicas em Portugal, entre outras informações,  em www.dgadr.pt na secção de “Organismos Geneticamente Modificados”.

Políticas da UE para os OGMs, agricultura sustentável e investigação pública

Políticas da UE para os OGMs,
agricultura sustentável e investigação pública

Documento Informativo da GreenBiotech

GreenBiotech – Agosto 2012

Investigadores de instituições públicas, especialistas em biotecnologia e organizações de agricultores publicaram um documento defendendo o direito à livre escolha da utilização das variedades vegetais mais adequadas às suas necessidades, incluindo as variedades geneticamente modificadas aprovadas pelo quadro regulamentar da União Europeia (EU). Nesse documento apoiam o apelo de John Dalli, Comissário Europeu para a Saúde e Política do Consumidor, para a realização de um debate mais informado e menos polarizado sobre os Organismos Geneticamente Modificados (OGMs).

No documento, publicado em diferentes línguas, são focados os seguintes pontos principais:

  • Mudanças globais na agricultura
  • Investigação em instituições
  • Experiências com culturas transgénicas até à
  • Quadro regulamentar da UE
  • Inquérito a Agricultores e Investigadores

Download da Versão Portuguesa
Políticas da UE para os OGMs,
agricultura sustentável e investigação pública

Mais informações em GreenBiotech.eu

Kit Educativo – Células Estaminais

Kit Educativo 
Células Estaminais

O EuroStemCell é um portal que reúne 90 laboratórios europeus de investigação em células estaminais e medicina regenerativa, coordenados num esforço conjunto, para envolver o público na ciência deste tema.

O portal tem disponível uma secção com recursos educativos e sugestões de actividades adequados para diferentes públicos-alvo. Todos os recursos disponíveis foram testados e incluem instruções.

O EuroStemCell é um projecto financiado pela Comissão Europeia e conta com a colaboração de investigadores, clínicos, especialistas em ética, cientistas sociais e comunicadores de ciência, professores e representantes de associações de doentes.

Insuficiência de Estudos sobre Alimentos transgénicos é Mito

bfilogo_header11

Insuficiência de Estudos sobre Alimentos transgénicos é Mito

Frequentemente se diz que os alimentos geneticamente modificados não são suficientemente testados, ou que existem poucos estudos independentes para estabelecer a sua segurança. Esse mito não passa disso mesmo.

Existem cerca de 350 artigos de investigação científica publicados, com revisão por pares, ou seja por especialistas nessas áreas de investigação que documentam a segurança e valor nutricional dos alimentos e rações produzidos com plantas transgénicas.

A lista dos artigos está disponível no website GENERA do projecto BioFortified.

Mais informações

  • Meta-análise de 44 Estudos que utilizaram tecnologias ómicas para avaliar variedades vegetais transgénicas confirma, uma vez mais, que os alimentos “transgénicos” não são mais perigosos que os convencionais
  • Da Segurança dos OGM – 25 anos de investigação científica na Europa e 300 milhões de euros depois 

     

Projecto – Time for Nano | É tempo para as nanotecnologias

Projecto Internacional de Comunicação de Ciência 
Time for Nano

TIME for NANO é um projecto internacional, no qual Portugal participa, que consiste num conjunto de ferramentas para aumentar o interesse do público pela nanotecnologia. O principal objectivo do projecto é, por isso, promover o interesse do grande público, em especial dos jovens estudantes, pelos potenciais benefícios e riscos relacionados com a investigação, engenharia e tecnologia à nanoescala e recolher as suas opiniões.

Este projecto conta com a participaçao de várias instituiçoes pertencentes a nove países da Europa e é financiado pela Comissao Europeia.

Deste projecto resultaram um nanokit com actividades práticas de nanociências e nanotecnologias e um conjunto de vídeos.

Para saber mais e visionar vídeos siga o LINK

Novo portal sobre Biotecnologia da FAO


Novo portal sobre Biotecnologia da FAO

A FAO – Food and Agriculture Organization of United Nations – publicou um novo portal sobre biotecnologia, com um novo design  e uma nova estrutura para ser mais mais fácil de utilizar. Inclui novos temas, uma página para a imprensa, uma galeria de fotografias e um motor de busca adequado a várias línguas, permitindo aos utilizadores pesquisarem  todos os documentos em todas as línguas disponíveis do portal. Os arquivos incluem documentos publicados desde 2000.

A FAO tem como objectivo publicar documentação de elevada qualidade, actualizada, com base em factos científicos, neutra na diculgação de informação sobre as biotecnologias agrícolas disponíveis.

 Visitar o Portal de Biotecnologia da FAO através do link
www.fao.org/biotech

Nanomedicina – Nanotecnologia aplicada à Medicina

Nanomedicina
– A Nanotecnologia aplicada à Medicina –

The Scientist – 1 Outubro 2011

À nanoescala os antigos materiais adquirem novas propriedades que irão mudar a forma como a medicina é praticada. A revista The Scientist, que divulga temas de ciência e tecnologia, publicou alguns artigos sobre a aplicação da tecnologia à escala Nano nas áreas de saúde.

  • Reduzindo a escala em Medicina: a nanotecnologia utiliza novas propriedades físicas dos materiais  e possibilitará novas formas de diagnóstico e tratamento dos pacientes, aumentando a sua eficiência com redução de custos.

Reportagem da TV Galicia – Milho transgénico em Portugal


Reportagem da TV Galicia (visionar a partir do minuto 14:49) sobre milho Bt – milho geneticamente modificado para resistir ao ataque de insectos – em Portugal. Inclui reportagens com entrevistas a vários agricultores portugueses, dirigentes de associações, um investigador da área da biotecnologia de plantas e uma técnica do Ministério da Agricultura que faz o acompanhamento das culturas transgénicas em Portugal .

Concurso 2011-2012 – BioNanotecnologia e Medicina

 Regulamento do Concurso

BioNanotecnologia e Medicina
Novos Fármacos Novas Soluções 

 10º ao 12º Ano | Envio até 30 de Março de 2012


O CIB – CENTRO DE INFORMAÇÃO DE BIOTECNOLOGIA ESTÁ A PROMOVER O CONCURSO «BioNanotecnologia e Medicina Novos Fármacos Novas Soluções» DESTINADO AOS ALUNOS DO ENSINO SECUNDÁRIO OU EQUIVALENTE, DURANTE O ANO LECTIVO 2011/2012.

Com este concurso o CiB pretende contribuir para a promoção do conhecimento científico sobre a bionanotecnologia no contexto da saúde, da medicina e da farmacologia.

A Biotecnologia é fonte para excelentes histórias. Para as contar é necessário partir em busca de respostas com a curiosidade aguçada. Para abordarem e discutirem o tema proposto os alunos podem utilizar a sua criatividade utilizando três tipos de formato: (texto e imagens ou vídeo).

Serão seleccionados os três melhores trabalhos enviados até 30 de Março de 2012. Os prémios incluem leitores MP4 e vales-cheque destinados à aquisição de livros e material informático. Todos os alunos e professores premiados receberão um diploma.

Os interessados deverão enviar a ficha de inscrição, segundo as regras do regulamento, até 30 de Dezembro de 2011.

O CIB RECOMENDA QUE ALUNOS E PROFESSORES LEIAM ATENTAMENTE O REGULAMENTO DE FORMA A CUMPRIREM TODOS OS PONTOS DESCRITOS.

Regulamento e Outras Informações

Base de dados com culturas GM aprovadas

 

Base de dados com culturas GM aprovadas

ISAAA

Foi criada uma base de dados de culturas geneticamente modificadas aprovadas para comercialização e cultivo que inclui uma pequena descrição sobre as características da planta e das suas características alteradas através de tecnologias de DNA recombinante.

 

 

 

Portal – Comunicação de Risco sobre Alimentação

Portal
Comunicação de Risco em Alimentação

1 Abril 2011 – ISAAA

O Centro Internacional de Excelência em Comunicação de Risco sobre Alimentos anunciou um novo portal online sobre Comunicação de Risco em Alimentação que inclui recursos para ajudar na decisão de políticos, profissionais de saúde, académicos, produtores de alimentos, jornalistas, o público em geral, educadores e comunicadores que trabalham nesta área.

No portal estão disponíveis informações sobre conceitos, práticas, investigação e dados sobre segurança alimentar, nutrição e saúde. Inclui ainda conteúdos de outras instituições internacionais que se dedicam a comunicação de risco.

Tecnologia de Transferência de Genes (Transgénese)

Perguntas & Respostas

FAQ sobre Tecnologia de Transferência de Genes
– Transgénese –

2010 – CSIRO

Publicação on-line da CSIRO, a Agência Nacional de Ciência da Austrália, com Perguntas & Respostas sobre a tecnologia a transferência de genes, que inclui questões tais como: do que se trata; como se desenvolve; benefícios; sua utilização na investigação da CSIRO, entre outras questões.

Guia – Divulgação de células estaminais embrionárias

 

Guia
Como informar sobre células estaminais embrionárias

Junho 2010 – SciDev

Esclarecer os conceitos básicos
Não dar falsas esperanças
Informar sobre os inconvenientes
Contextualizar a informação
Preservar a objectividade
Expressar uma opinião

Luisa Massarani publicou no portal SciDev um guia online útil para jornalistas e divulgadores de ciência. O guia aborda formas de fazer “bom jornalismo” sobre o tema controverso da investigação com células estaminais embrionárias.

Estas células têm a propriedade extraordinária de se conseguirem desenvolver em qualquer célula altamente especializada do corpo, através de um processo conhecido por diferenciação. Esta característica poderá ser utilizada como tratamento para diferentes doenças, desde a diabetes à doenla de Alzheimer.

Este tema tem originado inúmeras publicações nos meios de comunicação social, desde as suas maravilhosas possibilidades até à condenação de uma ciência que destrói o embrião humano.

A investigação das células estaminais é um dos temas mais complexos de abordar nos media, porque apesar do seu potencial, provavelmente os seus benefícios são se farão sentir nas próximas décadas e não está isenta de riscos e de gerar profundas paixões.

Não existindo uma fórmula simples de informar sobre a ciência das células estaminais, a autora deixa algumas regras para garantir que a sua cobertura seja responsável e informativa.

LER o Guia
Reporting embryonic stem cell science

 

(disponível em Inglês, Espanhol, Francês e Chinês)

Base de Dados online sobre plantas agrícolas

Base de Dados online
sobre plantas agrícolas
com novas características

A base de de dados CERA – Centro de Avaliação de Risco Ambiental – inclui informações de biossegurança sobre plantas com novas características, melhoradas através de métodos convencionais – como a hibridação de plantas ou de mutagénese acelerada – ou ainda através de tecnologias de DNA recombinante, também conhecidas como engenharia genética.

Esta base de dados inclui apenas plantas regulamentadas no Canadá. Essas plantas podem estar regulamentadas, mas não serem comercializadas naquele país.

BASE DE DADOS CERA

 

 

Base de dados de 500.000 fármacos disponível gratuitamente

Base de dados de 500.000 fármacos disponível gratuitamente

19 Janeiro 2010 – Nature Blog | ChEMBL

A Fundação Wellcome Trust (Reino Unido) disponibilizou uma base de dados on-line com uma lista de fármacos comprados a uma empresa biotecnológica. Essa base de dados está agora disponível gratuitamente.

A base de dados ChEMBL inclui informação sobre as propriedades e actividades de mais de 50o mil moléculas bioactivas. Os dados disponíveis cobrem uma grande parte dos fármacos modernos. Serão adicionados dados sobre progressos clínicos dos compostos ao longo do tempo.

LER MAIS aqui e aqui

Website – Centro Nacional de Biotecnologia, Espanha

Website
Centro Nacional de Biotecnologia, Espanha

O website do CNB – Centro Nacional de Biotecnologia, Espanha, para além de disponibilizar informação sobre as suas actividades científicas disponibiliza também outros recursos como notícias e recursos educativos relacionados com as aplicações biotecnológicas à saúde, à agricultura e ao meio ambiente.

Visitar o CNB

Website – O que é a Metagenómica ?

Website
O que é a Metagenómica ?

A Metagenómica é uma área científica recente e em grande desenvolvimento que consiste na análise de genomas, ou seja, na análise do DNA completo de cada organismo.

A Metagenómica tem um papel fundamental na análise do genoma de microrganismos, pois não necessita que de isolar os microrganismos em cultura laboratorial, sendo possível analisar por exemplo o DNA de comunidades de microrganismos presentes em amostras de solo.

O website Metagenomics and Our Microbial Planet inclui informações sobre  procedimentos da metagenómica, quais as vantagens da sua utilização, as suas aplicações (na saúde humana, na agricultura, na biorremediação, bioenergia, etc.), os desafios e outras informações sobre o tema.

Visitar
Metagenomics and Our Microbial Planet