CONVITE | Exposição – PlantLab Sketching | 8-30 Nov, Lisboa

Expo-PlantLabSketching-Facebook

Exposição

PlantLab Sketching
Urban Sketching no ITQB NOVA

8 a 30 de Novembro de 2017, Bar Irreal, Lisboa

Convidamos todos os interessados a visitar a exposição PlantLab Sketching – Urban Sketching no ITQB NOVA na qual estarão expostos desenhos que resultaram de actividades de urban sketching no Dia Aberto 2017 do Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier (ITQB NOVA). A exposição estará patente no bar Irreal, em Lisboa de 8 a 30 de Novembro de 2017, a partir das 21h (de terça a domingo).

A inauguração da exposição PlantLab Sketching irá realizar-se, no dia 8 de Novembro, às 19h30, no contexto do 22º PubhD Lisboa, no qual alunos de doutoramento irão explicar brevemente o seu projecto de investigação (em BioEngenharia e Ciências de Comunicação), de forma clara para públicos não especialistas.

Os autores que participam nesta exposição desenharam ao vivo durante visitas guiadas a laboratórios de Biotecnologia de Plantas e noutras actividades do evento que celebrou a investigação que se faz no ITQB NOVA, o Dia Mundial da Metrologia e o Dia Internacional do Fascínio das Plantas. Mais informações em: http://rabiscos.itqb.unl.pt  
A finissage da exposição, no dia 30 de Novembro, a partir das 19h30, incluirá uma breve apresentação sobre a investigação que se faz no Laboratório de Biotecnologia de Células Vegetais e que foi abordada numa das visitas desenhadas no Dia Aberto 2017 do ITQB NOVA. Desenhadores e fotógrafos amadores irão reunir-se para fazer a reportagem do evento, num encontro organizado pelo grupo Foto&Sketchers 2 Linhas (quem quiser participar mesmo não tendo experiência em desenho e fotografia deve inscrever-se para fotosketchers2linhas@gmail.com).

 

Visite-nos!

____

LOCALIZAÇÃO DO IRREAL
Rua do Poço dos Negros, nº 59, Santos-Lisboa | Indicações no Google Maps

ORGANIZAÇÃO
ITQB NOVA 
– Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier da Universidade NOVA de Lisboa
CiB – Centro de Informação de Biotecnologia

APOIOS
FS 2´´ – Foto&Sketchers 2 Linhas

ACOLHIMENTO
PubhD Lisboa – Três doutoramentos num bar
Irreal

Investigação PT | Ambiente pode alterar mais as plantas do que engenharia genética

in-rice-field-site INSA - ITQB

Investigação em Portugal  
Ambiente pode provocar mais alterações
em arroz do que engenharia genética

Setembro 2017 | INSA e ITQB NOVA

Os fatores ambientais podem ser responsáveis por causar mais alterações nas plantas do que a engenharia genética. Esta é a principal conclusão de um trabalho desenvolvido pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), através do seu Departamento de Alimentação e Nutrição, e pelo Instituto de Tecnologia Química e Biológica (ITQB NOVA), que tinham já demonstrado recentemente que o stress promovido pela cultura in vitro é o fator que mais contribui para as diferenças proteómicas encontradas entre as plantas geneticamente modificadas e os seus controlos.

Para responder às questões sobre se este stress (promovido pela cultura in vitro) é memorizado ao longo das várias gerações da planta e quão relevante se pode revelar, a equipa de investigadores seguiu três linhas de arroz (uma linha controlo, uma transgénica e uma segregante negativa) ao longo de oito gerações após a inserção do transgene. Para além disso, analisaram a resposta destas linhas ao stress salino na sexta geração. Os resultados demonstraram que as alterações promovidas pela engenharia genética são maioritariamente alterações de curta duração, que vão atenuando ao longo das gerações.

A investigação conduzida pelas investigadoras Rita Batista (INSA) e Margarida Oliveira (ITQB NOVA) concluiu ainda que as condições de stress ambiental podem causar mais alterações que a inserção de um dado transgene. Na medida em que cerca de 25% das proteínas ditas alergénicas são proteínas de resposta ao stress, os resultados deste trabalho confirmam que fatores ambientais podem potencialmente ter impacto sobre a alergenicidade de uma dada planta.

“Se os fatores ambientais por si só podem levantar questões de segurança alimentar, pensamos ser pertinente questionar quais os testes realmente relevantes, e quais aqueles que são claramente excessivos, quando da avaliação de risco dos organismos geneticamente modificados”, referem os autores do artigo.

 

VÍDEO | Seminário “Plant Sciences: Discover, Innovate, Communicate with Society”

VÍDEO
Seminário de Marc Van Montagu
“Plant Sciences: Discover, Innovate, Communicate with Society”

O CiB – Centro de Informação de Biotecnologia considera que este seminário de Marc Van Montagu foi muito interessante e relevante, pois para além de abordar a inovação na investigação de plantas, focou também a enorme importância da comunicação com os públicos por parte dos investigadores.

Marc Van Montagu é considerado o mais importante investigador de plantas da actualidade. Recebeu o Prémio World Food Prize 2013 (considerado um equivalente a um “Nobel” das áreas da investigação de plantas e da agricultura) e foi um dos primeiros investigadores a apresentar provas de que seria possível modificar plantas geneticamente. É considerado o “pai” da primeira planta transgénica.

Este seminário foi organizado no âmbito da abertura do 2º ano do Programa de Doutoramento “Plants for Life” do ITQB NOVA – Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier da Universidade Nova de Lisboa.